Jorge Figueira

Arquiteto pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (1992) e doutorado pela Universidade de Coimbra (2009). É professor associado e foi diretor do Departamento de Arquitectura da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UC, entre 2010 e 2017. Investigador e vice-presidente do conselho científico do Centro de Estudos Sociais, UC. Membro externo do Conselho Geral do ISCTE-IUL (2017-2021). Pesquisador visitante da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (2018) e professor convidado da Escola da Cidade, São Paulo (2020, 2018, 2016, 2012). Autor de livros, entre os quais, A periferia perfeita. Pós-modernidade na arquitectura portuguesa. Anos 1960-1980 (Caleidoscópio, 2014). Curador de exposições, entre as quais, “Físicas do Património Português. Arquitetura e Memória”, Museu de Arte Popular, Lisboa (2018/2019), “Oscilações. Eduardo Souto de Moura”, Camões-Centro Cultural Português em Maputo e Beira, Moçambique (2016), “Álvaro Siza. Modern Redux”, Instituto Tomie Ohtake, São Paulo (2008). Tem apresentado a sua investigação em universidades e instituições de vários países, incluindo na Society of Architectural Historians e na European Architectural History Network. Tem artigos publicados em diversos journals e revistas internacionais. Expert do “European Union Prize for Contemporary Architecture – Mies van der Rohe Award”. Responsável pelo pelouro da cultura no Conselho Directivo Nacional da Ordem dos Arquitectos.